Valor do auxílio emergencial pode aumentar para R$ 1.800 por família; Entenda

Valor máximo vale para lares com mulheres provedoras, ao menos uma pessoa menor de 18 anos e mais um maior com direito ao benefício.

Famílias impactadas pelo coronavírus e aptas para receber o auxílio emergencial podem garantir até R$ 1.800 mensais. O valor máximo vale para lares que possuem mulheres chefes de família, ao menos um menor de 18 anos e um maior com direito ao benefício.


Esse maior com direito ao benefício pode ser um filho com idade superior a 18 anos, dependente da mãe, ou um irmão da mulher, que esteja desempregado. Mas de acordo com o governo, podem ser consideradas diversas outras situações.


Pagamento auxílio emergencial


De acordo com as regras do auxílio emergencial, cada trabalhador tem direito a três parcelas de R$ 600. Esse valor, no entanto, dobra quando o lar é gerido por uma mulher. Em tais casos, o valor é de R$ 1.200.


Dessa forma, não só mães, como também tias, avós e irmãs que sustentam família também têm direito aos R$ 1.200. Além disso, a lei permite que até dois membros da família recebam o benefício. Os pagamentos acontecem da seguinte forma:


  • Beneficiário comum: R$ 600

  • Dois beneficiários comuns: R$ 1.200

  • Mulher provedora: R$ 1.200

  • Mulher provedora e mais um beneficiário comum: R$ 1.800

Quem tem direito ao auxílio emergencial de R$ 600?


O auxílio emergencial é garantido para trabalhadores maiores de idade, que não possuam carteira assinada e considerados de baixa renda. Além disso, é preciso que se enquadrem em uma das condições abaixo:


  • Empregado sem carteira assinada

  • Desempregado

  • Autônomo

  • Microempreendedor individual (MEI)

  • Contribuinte individual da Previdência

O requerente não pode ter recebido rendimentos acima de R$ 28.559,70 em 2018. Sem contar que sua família deve ter renda mensal total de até R$ 3.135 ou renda per capita de até R$ 522,50.


Quem tem direito ao auxílio emergencial de R$ 1.200?


No caso do auxílio com cota dupla, os requisitos são de renda são os mesmo, mas alguns critérios são exigidos, como:

  • Ser mulher

  • Não ter cônjuge – homem ou mulher

  • Sustentar ao menos um menor de 18 anos

  • Ser responsável pelo sustenta da família

Auxílio emergencial de R$ 1.200 para homens


Recentemente, o Senado aprovou um projeto de lei (PL) que garante aos homens solo, que sustentam famílias sem conjugue (homem ou mulher), que tenham acesso ao valor de R$ 1.200.


A proposta ainda precisa ser aprovada pela Câmara e pelo presidente Bolsonaro. Até então, apenas mulheres podem receber o auxílio de R$ 1.200 por parcela.



Por EditalConcursos

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS