Trump diz que quarentena não será necessária em Nova York, New Jersey e Connecticut

Na tarde de sábado (28), o presidente dos EUA havia afirmado que avaliava quarentena obrigatória para esses estados. Recomendação é que residentes não façam viagens que não sejam essenciais pelos próximos 14 dias.

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, disse na noite neste sábado (28), em rede social, que uma quarentena não será necessária em Nova York, New Jersey e Connecticut, após ter consultado os governadores desses estados e recebido recomendações da força-tarefa de combate ao coronavírus na Casa Branca.


No início da tarde, o presidente disse que avaliava determinar quarentena obrigatória para esses estados.

No sábado, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA alertou os moradores dos três estados contra viagens domésticas não essenciais por 14 dias. Em um comunicado de viagem publicado em seu site, a agência disse que o aviso não se aplica a funcionários de "setores críticos de infraestrutura", incluindo profissionais de transporte, saúde pública, serviços financeiros e suprimentos de alimentos. Mais de 100 mil casos Os Estados Unidos contabilizaram na sexta-feira (27), mais de 100 mil casos de Covid-19. É o maior número do planeta. O estado de Nova York é o epicentro da doença. Para lidar com a crise, Trump acionou um mecanismo usado em tempos de guerra. Pelo ato de produção de Defesa, o governo pode obrigar as empresas a produzirem o que o estado quiser.

Esse mecanismo foi criado em 1950, logo depois da guerra da Coreia. A ideia agora é fazer a General Motors produzir respiradores. A GM e uma outra empresa especializada em respiradores já tinham negociado com o governo um acordo pra produzir 80 mil desses equipamentos. Mas o negócio foi cancelado, oficialmente, por causa do valor: US$ 1 bilhão.



Por G1

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS