Trabalhadores recebem R$ 600, mas não conseguem usar por problema em app

A Caixa começou a pagar nesta semana o auxílio emergencial de R$ 600 para trabalhadores sem carteira assinada e autônomos para ajudar no combate à crise econômica do coronavírus. Mas beneficiários que pediram o auxílio e tiveram o dinheiro depositado na poupança digital da Caixa dizem que não estão conseguindo acessá-la para movimentar o dinheiro, seja para pagar contas ou para fazer transferências.

O problema seria no aplicativo Caixa Tem (disponível para Android e iOS). Ele é o único meio de acessar o auxílio de R$ 600 para os trabalhadores que tiveram que abrir uma poupança digital da Caixa, ou seja, quem não indicou uma conta bancária pessoal ao se cadastrar para pedir o benefício.


Para esses trabalhadores, em geral, sem conta em banco, a Caixa abriu automaticamente a poupança digital.

O perfil oficial da Caixa no Twitter informou, por volta das 15h desta quinta (16), que o aplicativo "pode apresentar intermitência momentânea devido ao alto volume de acessos". O banco pede que os usuários tentem novamente mais tarde.

Olá! O aplicativo CAIXA TEM pode apresentar intermitência momentânea devido ao alto volume de acessos. Pedimos que faça nova tentativa mais tarde. Até mais! -- Caixa (@Caixa) April 16, 2020

Trabalhadores dizem que não conseguem acessar o app

Nesta quinta, trabalhadores que dizem já ter recebido a confirmação do depósito do auxílio na poupança digital afirmam que tentam acessar o aplicativo Caixa Tem e não conseguem.

#caixatem Pessoa : Fui aprovado na Análise do #AuxilioEmergencial agora eu pago meus boletos Caixa Tem : pic.twitter.com/5rHqVCd0rt -- Greicy Freire | tentando receber o auxílio (@greicyfreireofc) April 16, 2020


Pobre sofre Caixa tem#AuxilioEmergencial pic.twitter.com/hw8VOkNmpD -- Daniele (@ele_inad) April 16, 2020


alguém pode me informar pq quando eu clico no CAIXA TEM, fica desse jeito? #AuxilioEmergencial pic.twitter.com/rp0udqTFin -- raquel (@preciuxportivez) April 16, 2020


o meu finalmente foi aprovado mas quando aperto pra ir pra caixa TEM dá erro, quando entro no app fica assim :/ #AuxilioEmergencial pic.twitter.com/qv1UfYiiGg -- lele (@dahyunone) April 16, 2020

Quem já recebeu?

De acordo com o governo, os pagamentos começaram nesta semana. Já teria sido depositado o auxílio às pessoas inscritas no Cadastro Único até 20 de março, que não recebem o Bolsa Família e que nasceram em janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho ou agosto.


Também teriam recebido o dinheiro os beneficiários do Bolsa Família com último dígito do NIS igual a 1.


Amanhã (17) devem começar os pagamentos para os beneficiários do Bolsa Família com último dígito do NIS igual a 2 e para pessoas inscritas no Cadastro Único até 20 de março, que não recebem o Bolsa Família e que nasceram em setembro, outubro, novembro ou dezembro.


Além disso, amanhã deve começar o pagamento para quem se inscreveu pelo site ou pelo aplicativo para solicitar os R$ 600.


App Caixa Tem não é o mesmo do cadastro

O aplicativo Caixa Tem, que é alvo de reclamações hoje, não é o mesmo do cadastro para pedir o benefício.


Quem não recebe Bolsa Família nem estava inscrito no Cadastro Único até 20 de março está tendo que pedir o benefício pelo aplicativo "Caixa Auxílio Emergencial" (disponível para Android e iOS). Confira aqui o passo a passo para o cadastro e tire as principais dúvidas neste link.


É também pelo app "Caixa Auxílio Emergencial" que o trabalhador deve acompanhar a situação do cadastro. Quando aparecer o status "aprovado", o dinheiro será depositado.

Para quem não indica uma conta bancária pessoal no cadastro, a Caixa abre uma poupança social digital que deve ser acessada pelo aplicativo "Caixa Tem".


Quem tem o dinheiro na poupança social digital pode apenas pagar contas e fazer até três transferências gratuitas por mês. Os saques serão liberados aos poucos a partir de 27 de abril, para evitar aglomerações. Confira aqui o calendário de saques.




instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS