Retorno das aulas presenciais segue indefinido nas escolas públicas de SE

Seduc aposta em conteúdos online e diz priorizar segurança sanitária da comunidade escolar

Definir o retorno das aulas presenciais em Sergipe será um dos principais desafios para os gestores públicos. Tanto na rede estadual de ensino como nas escolas municipais de Aracaju,  a volta das atividades presenciais depende da melhora dos indicadores relacionados à incidência do novo coronavírus. Não há ainda, entretanto, qualquer sinalização. 


Mesmo quando for possível reabrir, os colégios terão que seguir os protocolos até então sinalizados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), de distanciamento entre alunos, por exemplo, mas também será preciso ajustar questões sobre como proceder nos intervalos entre aulas e também sobre a condição das estruturas físicas das unidades de ensino. 


Na escolas estaduais, os mais de 154 mil alunos estão recebendo suporte educacional através de mecanismos digitais disponibilizados pela Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e, embora a pasta tente minimizar os impactos no calendário letivo, há compreensão de que ele deve se estender até o ano civil de 2021.


Nas  74 unidades de ensino da capital, os cerca de 32 mil estudantes estão sem aulas há mais de três meses, mas devem contar com uma plataforma online até o final deste julho  para retomada remota das atividades. 


Confira a entrevista completa sobre a situação de cada uma das redes: 

Secretário de Estado da Educação, Josué Modesto Passos


Há alguma previsão de retomada das aulas presenciais na rede de ensino do Estado? Quais as condicionantes para esse retorno? Não. Mas estamos dialogando com outros estados. Estamos construindo protocolos e vamos seguir a linha do Consed. http://www.consed.org.br/portal/noticia/consed-lanca-diretrizes-para-protocolos-de-retorno-as-aulas


Quais atividades estão sendo desenvolvidas de forma remota e quantos alunos atendidos até o momento? A Seduc retomou o ano letivo no último dia 15 de junho e 94% das escolas estão executando projetos de acordo com a realidade de sua comunidade. Até dia 20 de julho teremos um diagnóstico completo.  A Seduc lançou o portal Estude em Casa com mais de 10 mil conteúdos para alunos, pais e professores. A Seduc lançou videoaulas na TV Aperipê. São 4h40 diárias de aula com conteúdo para o ensino médio e ensino fundamental. Atualmente, a Seduc está trabalhando com mais de 100 professores sergipanos que estão gravando aulas a serem disponibilizadas no canal do Youtube.  A Seduc está firme com as parcerias e está disponibilizando formações e cursos para os professores e técnicos a exemplo da parceria com o Sebrae, que tem mais de 800 docentes inscritos na formação em educação empreendedora e financeira. Tem mais: cursos Formação Projeto de Vida, Educação Empreendedora e Financeira em Parceria com a UNDIME e o SEBRAE. Para os alunos que vão prestar o Enem este ano, a Seduc lançou o Plantão Enem 2020, com atendimento online. Além disso, o Pré-universitário Seduc está disponibilizando simulados online, cadernos e realizando lives, diariamente, nas redes oficiais da Secretaria. Estão envolvidos mais de 200 professores nessa força tarefa. O portal Estude em Casa ganha mais um aliado no apoio aos estudos nesta fase de distanciamento social. Por meio de convênio, a Educação Sergipe e a Startup Explicaê ofertarão, de forma online e gratuita, conteúdo didático para 75 mil estudantes matriculados no ensino médio da rede estadual. O material poderá ser acessado no site: www.seduc.se.gov.br/estudeemcasa ou no aplicativo para smartphone “Explicaê”, disponível nos sistemas Android e IOS, com recursos que poderão ser utilizados no modo off-line. Firmamos parceria com a Undime e estaremos disponibilizando o acervo de ensino remoto da Seduc para os municípios que tiverem interesse. Além disso, estão sendo organizados webnários com temáticas sugeridas pela Undime e Secretários Municipais. 


Para além dos estudantes, qual suporte tem sido oferecido à comunidade escolar neste momento de pandemia? Formação e cursos para professores e técnicos e firmamos parceria com o Consed e o Instituto Península, a partir da divulgação e acesso livre à Plataforma Digital Vivescer - Apoio Socioemocional aos Educadores em Tempos de Covid-19, um espaço de reflexões e troca de ideias sobre a profissão para ajuda no socioemocional da nossa rede de ensino. 


Haverá atraso do calendário escolar na rede estadual? Em que medida? Sim. Ainda não calculamos o impacto porque Sergipe é um dos estados que retomou o ano letivo com ensino remoto. Mas a rede estadual vai cumprir com as 800h de 2020 e é possível que entremos no ano civil 2021. 


Já há um protocolo para a retomada das atividades presenciais? Se sim, o que ele prevê? Por exemplo, haverá adequações na estrutura física das unidades de ensino? Há um diálogo entre os setores da Seduc Sergipe, tanto no quesito pedagógico quando no estrutural, com o intuito de assegurar a melhor forma do retorno das aulas presenciais; porém o momento ainda exige cautela, compromisso com o social e com a saúde da comunidade escolar e ouvida de ideias e propostas.

Secretaria Municipal da Educação de Aracaju 

Cecília Leite


Há alguma previsão de retomada das aulas presenciais na rede de ensino da Capital? Quais as condicionantes para esse retorno? O retorno das atividades presenciais ainda não tem data certa para acontecer. Isso porque a saúde da comunidade escolar é a nossa prioridade e, devido à crescente evolução dos casos de contaminação no país, no estado de Sergipe e no município de Aracaju, são expedidos Decretos estaduais e municipais que vêm ampliando o período de suspensão das aulas. Dessa forma, as atividades educacionais presenciais continuam suspensas por força destes decretos. Quando as autoridades sanitárias derem o aval para o retorno, as famílias, os estudantes e professores precisam ter a certeza de que o gestor está tomando a decisão correta, depois de muito planejamento e cuidado com a segurança de todos.


Quais atividades estão sendo desenvolvidas de forma remota e quantos alunos atendidos até o momento? Desde o início da pandemia, com a suspensão das aulas, escolas e professores começaram a enviar atividades não presenciais aos estudantes da rede, de forma espontânea. Atividades impressas, atividades online, histórias contadas em nossas redes sociais, oficinas de brinquedo, tudo com o objetivo de manter o vínculo entre o estudante e a escola. Com a assinatura da portaria n° 127/2020, o início do envio das atividades não presenciais foi regulamentada e, a partir do mês de julho, servirão para cômputo da carga horária mínima anual obrigatória do ano letivo de 2020, objetivando manter a garantia do direito à Educação. Ou seja, a partir do dia 20 de julho, todos os estudantes da rede municipal de Educação de Aracaju terão acesso a atividades pedagógicas não presenciais. Estamos finalizando a formatação do portal “A Escola vai até você”, acessível pelo computador ou celular, com conteúdo voltado para os professores, estudantes e seus familiares.O portal conta com material pedagógico diversificado, em formato de texto e vídeo, tanto produzido pelos professores da rede municipal de Ensino, quanto material pedagógico de Ensino disponibilizado pelo Governo do Estado de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Educação, do Desporto e da Cultura (Seduc), através do Projeto Estude em Casa, e cedido por meio da Cooperação Técnico-Pedagógica com o Município de Aracaju, por intermédio de sua respectiva Secretaria de Educação. Nesse ambiente virtual, professores, pais e alunos contarão com vídeos, aulas, apostilas, livros e todo o material necessário para fortalecer e incentivar a aprendizagem dos estudantes aracajuanos. A Semed está também fechando parcerias com emissoras locais de TV para disponibilizar essas atividades pedagógicas na TV aberta e gratuita.

Também está finalizando a organização do Reforço pedagógico. O projeto, pioneiro no Estado, irá disponibilizar um canal de atendimento por telefone e whatsapp em dois turnos, nos quais monitores da Semed estarão à disposição dos estudantes da rede para tirar dúvidas sobre o conteúdo que estejam estudando.  


Para além dos estudantes, qual suporte tem sido oferecido à comunidade escolar neste momento de pandemia? A Semed tem trabalhado na construção do documento com as Diretrizes Educacionais no Contexto da Pandemia para a Rede Municipal de Ensino de Aracaju, como objetivo de nortear os profissionais da educação em suas práticas pedagógicas – presenciais ou não – de gestão e de comunicação com alunos e famílias.Também entregamos kits de alimentação escolar em todas as 74 escolas da rede municipal de ensino de Aracaju. Aproximadamente 100 mil kits foram distribuídos nas unidades de ensino da rede, desde a suspensão das aulas. Além disso, realizamos Encontros Formativos on-line, para professores e gestores da rede municipal. Apresentação da proposta de férias para os professores e reorganização do calendário escolar ao Sindicato dos Profissionais do Ensino do Município de Aracaju - Sindipema; Elaboramos conjuntamente essas Diretrizes Educacionais no Contexto da Pandemia para a Rede Municipal de Ensino de Aracaju, que elenca medidas cujo escopo abrange tanto o período da suspensão das atividades educacionais, quanto do retorno às aulas; Nos reunimos com a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc SE) para a formalização do Termo de Cooperação Técnica para o uso e divulgação dos materiais pedagógicos, no âmbito das atividades escolares não presenciais, pelos professores e gestores da rede municipal de ensino de Aracaju. Discutimos com os gestores das escolas da rede municipal, com vistas à reelaboração do Calendário escolar e apresentação da minuta do Documento Orientador das Atividades Curriculares Complementares não Presenciais, para que os coletivos escolares pudessem contribuir a partir de seus respectivos contextos; Também nos reunimos remotamente com os gestores das escolas da rede municipal, sobre as estratégias de comunicação estabelecidas entre as escolas e as famílias dos estudantes (a partir de contatos virtuais ou mensagens impressas) e as demandas que surgiram no período de suspensão das aulas, e com representantes de emissoras locais deTV para disponibilizar o material pedagógico voltado aos estudantes da rede municipal em canal aberto e gratuito.


Haverá atraso do calendário escolar na rede municipal? Em que medida? Em virtude da pandemia e, excepcionalmente para o ano de 2020, o Conselho Municipal de Educação de Aracaju estabelece diretrizes operacionais para a reorganização do Calendário Escolar e as formas de cumprimento da Carga Horária mínima anual para as instituições educacionais integrantes do Sistema Municipal de Ensino de Aracaju. Haverá, então, a reorganização do calendário escolar, face às medidas de prevenção para enfrentamento da situação de emergência de saúde pública.


Já há um protocolo para a retomada das atividades presenciais? Se sim, o que ele prevê? Por exemplo, haverá adequações na estrutura física das unidades de ensino? A Semed, junto à Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju e Empresa Municipal de Obras e Urbanização, está realizando os estudos necessários para o cumprimento dos protocolos sanitários e de higiene que venham garantir a segurança a alunos, professores e funcionários da rede, quando da retomada das atividades presenciais, minimizando o risco de contágio nas unidades escolares. Os estudos e diretrizes tratam do distanciamento social, limpeza dos ambientes, higiene pessoal, dentre outros. Por exemplo: serão instalados 84 lavatórios nos refeitórios das unidades escolares, instalados dispensadores de álcool em gel, aquisição de termômetros para aferição da temperatura corporal, orientações sobre protocolos de higiene aos familiares, alunos e professores, uso obrigatório de máscara, realização de rodízio de alunos em sala de aula, ou seja, uma série de medidas elaboradas obedecendo as regras enormas estabelecidas pelas autoridades de saúde. 



Por F5

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS