Redução no preço do gás natural beneficia indústrias

Medida vale por 3 meses para as que consomem mais de 500 m³/dia


O Governo do Estado ratifica o que foi decidido no último dia 8 após reunião da diretoria executiva da Sergas e decide flexibilizar o pagamento no fornecimento de gás natural para indústrias instaladas em Sergipe.

Diante da desaceleração da atividade econômica devido à pandemia do coronavírus, inclusive acarretando na diminuição do consumo de gás natural, principal insumo de diversas indústrias, a medida do governo visa minimizar os impactos no setor.


A medida beneficia as indústrias que têm consumo superior a 500m³/ dia e implicará nos meses de abril, maio e junho, beneficiando apenas clientes que estiverem em dia com os seus pagamentos. Vale destacar que, juntas, essas indústrias instaladas em Sergipe são responsáveis pelo volume de cerca de 4,3 milhões metros cúbicos de gás natural por mês comercializado através da distribuidora.


O presidente da Sergas, Valmor Barbosa, lembra que o mundo vive um momento inusitado que gera desafios a cada dia e em Sergipe não está diferente. Para ele, manter a distribuição do gás natural no Estado e negociar com os clientes das indústrias melhores condições de pagamento é um desafio muito grande. “Estamos trabalhando incansavelmente e como a companhia é classificada como de serviço essencial, cumprimos as determinações preventivas para o Covid-19 embasados no decreto governamental”, observa o gestor.


Ele pontua ainda que aliado a isso o grupo de distribuidoras do Nordeste, do qual a Sergas faz parte, dialogou com a Petrobras, o que foi muito positivo e também proporcionou seguir com as orientações do governador Belivaldo Chagas. “Buscamos encontrar uma forma de atenuar a complexa situação econômica pela qual passa a economia global e reconhecendo a importância das indústrias para a economia sergipana a Sergas atende com essas medidas cerca de 50 empresas nos segmentos ceramista, vidreiro, têxtil, bebidas e mineração, entre outros”, ressalta Valmor.

Além disso, a Petrobras aplicou a cláusula de Caso Fortuito ou Força Maior e não irá cobrar à Sergas e a outras distribuidoras do Nordeste as penalidades pelo não uso do gás contratado. “Vale frisar que a Sergipe Gás S.A. segue com o mesmo propósito: continuar prestando o serviço essencial com eficiência e segurança, ao passo que adota todas as medidas preventivas recomendadas pelas autoridades de saúde para preservar a segurança e a saúde de seus colaboradores, clientes e da população, no esforço coletivo para o enfrentamento da Covid-19”, finaliza Valmor Barbosa. |Da Redação do JC

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS