Recomendação para evitar aglomeração não é seguida

Movimento é intenso no Centro, e feiras livres funcionam normalmente

A rotina de alguns sergipanos de fato mudou por conta do novo coronavírus. Muitos têm entendido a necessidade do processo de quarentena ficado em casa, aqueles que precisam trabalhar estão tomando as devidas precauções. Mas nem todo mundo tem essa consciência, e o que a equipe do JORNAL DA CIDADE constatou na tarde de ontem é que muita gente, inclusive os idosos, estavam pelos calçadões do Centro, mesmo com a recomendação de evitar aglomeração.


No calçadão da Rua João Pessoa, onde ficam as Lojas Americanas e a Caixa Econômica Federal, por exemplo, o aglomerado de pessoas era intenso, inclusive havia diversas delas, em grupos, que paravam a todo momento para conversar. Em outras áreas do Centro, o número de pessoas era bem pequeno e quase não se via consumidores nas lojas ou andando por elas. Muitas pessoas também estavam usando máscara, principalmente os lojistas. Na casa lotérica que fica dentro do Hotel Palace, nenhuma pessoa dentro, mas em outra, na Avenida Hermes Fontes, o mesmo não foi observado, e cerca de seis pessoas aguardavam na fila. De acordo com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL/Aju), Brenno Barreto, ainda é cedo para falar sobre queda de vendas, mas que segue analisando o cenário em contato com a Acese, Sindiloja e Associação de Lojistas do Shopping. Ainda segundo ele, está sendo avaliada a redução de horário de abertura nas lojas do Centro, assim como foi feito nos shoppings.

“Estamos em conversa principalmente com os shoppings para saber se surtiu efeito essa alteração de horário. No Centro, muitos empresários não concordam em fechar, mas estamos dialogando sobre a redução de horário. Nesta sexta e sábado, teremos uma dimensão realmente como estará o Centro, já que a maior movimentação ocorre principalmente nesses dois dias”, revelou.


Academias e condomínios

Segundo o decreto da prefeitura, estão suspensas as atividades coletivas de cinemas, teatros, academias, clubes, boates, casas de shows e semelhantes. A estudante Rayane Aragão contou que a academia que frequenta, no Bairro Grageru, suspendeu o funcionamento logo quando saiu o decreto. “Eu acho correto, esse momento é de pensar no coletivo. Na academia temos contato com outras pessoas, é um ambiente fechado e propício ao contágio”, opinou.

Em um condomínio localizado na Avenida Augusto Franco, a determinação do síndico foi para que os condôminos não utilizem as áreas de lazer do condomínio, quadras, academia, parques, salão de jogos etc. “Eu acho justo. Nosso condomínio demorou a fechar esses espaços e pessoas de outros condomínios estavam vindo para cá aproveitar que o uso estava liberado, mas o momento é de precaução”, declarou Rodrigo Silva.


Feiras livres

Apesar dos seis casos confirmados de coronavírus em Sergipe, e o decreto para evitar aglomerações, as feiras livres, aquelas que ocorrem em vários bairros de Aracaju, permanecem funcionando normalmente. De acordo com o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Luiz Roberto Dantas, não haverá mudanças até a próxima segunda-feira, 23, quando deve sair novas normas sobre a utilização desses espaços. Segundo ele, a Prefeitura de Aracaju está discutindo maneiras e cuidados a serem adotados nesses espaços, com o objetivo de prevenir a disseminação do novo coronavírus. Luiz adiantou que, entre as medidas, estarão ações de conscientização, direcionadas a feirantes, comerciantes e consumidores, bem como higienização e a reorganização para atender a necessidade de distanciamento de uma banca para outra.  Mercados

A Emsurb realizou ontem uma ação de conscientização entre os permissionários que exercem suas atividades de comércio nos mercados Maria Virgínia Leite Franco, Thales Ferraz e Antônio Franco, na região central da cidade. Durante a ação, foram distribuídos panfletos informativos sobre os cuidados necessários à prevenção ao novo coronavírus (covid-19) para cerca de dois mil permissionários que trabalham nos três mercados. Em cada box, os fiscais da Emsurb explicavam sobre a importância dos cuidados diários com a higienização das mãos com água e sabão, sempre que possível, e o uso do álcool em gel. Os donos de bares e restaurantes localizados nestes espaços também receberam orientações para manter o distanciamento entre as mesas. Ainda como medida preventiva, a empresa municipal irá, nesta sexta-feira, dia 20, instalar em pontos estratégicos, com circulação de pessoas nos mercados centrais e setoriais, dispensers com álcool em gel, além da fixação de banners e distribuição de panfletos informativos. Segundo o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, além dos mercados, a prefeitura discute outras medidas com o objetivo de prevenir a disseminação do novo coronavírus nas feiras livres. “A partir da próxima semana iremos readequar as feiras livres como forma de garantir o cumprimento das regras de distanciamento social e higienização, conforme as determinações incluídas no decreto nº 6098/2020, assinado pelo prefeito Edvaldo Nogueira, que estabelece medidas de enfrentamento ao novo coronavírus”, garante Luiz Roberto. Por Grecy Andrade

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS