Protesto na avenida Visconde de Maracaju chega ao fim sem previsão de obras da Emurb

A Avenida Maracaju, localizada na Zona Norte de Aracaju, foi interditada na manhã desta sexta-feira, 28, por um grupo de moradores que se revoltaram com a falta de estrutura nas ruas que residem no bairro Cidade Nova. Em resposta ao protesto, a Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb) emitiu nota informando que não há previsão para a realização de obras no local.

O grupo que queimou pneus e fechou a avenida por cerca de duas horas e meia iniciou a manifestação por volta das 5h. Ao Portal Infonet, o manifestante Wilnison da Costa, exibiu solicitação da estruturação das ruas A e Nossa Senhora de Lourdes, feita à Emurb ainda em novembro de 2019. Segundo ele, desde então não houve uma resposta imediata aos moradores e a expectativa por obras na localidade permaneceu alta.


De acordo com outro manifestante, Anselmo Mota, a única resposta obtida pelo grupo foi na imprensa, quando um dos assessores de imprensa do órgão se posicionou acerca da problemática, “Recebemos uma resposta que não havia previsão no cronograma da Emurb de realização de alguma obra aqui. O próprio Edvaldo disse em uma live na rede social que gostaria de calçar todas as ruas, mas que ainda estava buscando verbas em Brasília. Prefeito, nós não somos inocentes, aqui as pessoas moram nas periferias, mas são esclarecidas. O senhor tem que esclarecer qual o critério utilizado para asfaltar ruas com calçamento e deixar essas aqui na lama”, reclamou o morador.

Em nota, a Emurb confirmou a versão dos moradores e detalhou que houve uma avaliação técnica, mas que não há um previsão concreta de realização de obras na comunidade, “A pavimentação da Rua Nossa Senhora de Lourdes ainda não está na programação da Emurb, portanto, sem data para ser realizada. Mas já foi feita uma avaliação pela equipe técnica e há possibilidade de realizar a obra, dentro da capacidade operacional e financeira da prefeitura. Como nas ruas adjacentes, a pavimentação deverá ser feita diretamente pela unidade operacional da Emurb, por etapas. Os moradores solicitaram aplicação de asfalto fresado e a Emurb vai avaliar”, completou o órgão.


Manifestação


O protesto gerou transtornos no fluxo de trânsito durante o início da manhã. Uma fila de veículos ficou engarrafada no local e a fluidez foi normalizada somente após a atuação dos órgãos que dialogaram com os moradores. Estiveram no local policiais do 8º Batalhão de Polícia Militar e agentes da Superintendência Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).





por Daniel Rezende

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS