Prefeitura de Aracaju prorroga decreto de combate ao coronavírus até o dia 17 de junho

Decisão levou em consideração o baixo isolamento social e o aumento dos casos da Covid-19.

A Prefeitura de Aracaju prorrogou, nesta quarta-feira (10), as medidas para o distanciamento social, adotadas para o enfrentamento ao coronavírus.

Pelo novo decreto, fica mantido até o dia 17 de junho, a suspensão do funcionamento dos serviços não-essenciais e das atividades que geram aglomerações, além de assegurar a obrigatoriedade do uso de máscaras pela população e a redução da frota do transporte público. A decisão foi tomada, na manhã desta quarta-feira, após o prefeito Edvaldo Nogueira se reunir com o Comitê de Operações Emergenciais (COE),e levou em consideração o baixo índice de isolamento social na capital sergipana e consequente aumento do número de casos confirmados pela Covid-19.

Segundo a prefeitura, com a renovação do decreto, continuam em vigor as medidas que proíbem o funcionamento do comércio em geral, shoppings centers, cinemas, teatros, academias e casa de shows. Eventos em locais públicos e a utilização de áreas de lazer permanecem desautorizados.

Também fazem parte do pacote de medidas restritivas, que foi mantido para impedir a propagação do coronavírus em Aracaju, o uso obrigatório de máscaras e a redução da frota do transporte público, assim como a suspensão das aulas em escolas, faculdades e universidades das redes pública e particular de ensino, até o dia 30 de junho.

"A reunião do COE serve para analisarmos todo o trabalho que realizamos na última semana, verificar a evolução do vírus e de isolamento social na cidade, e como tem se dado a ocupação dos leitos de UTI nos hospitais. Infelizmente, os dados não são favoráveis a um relaxamento ainda. Ultrapassamos as 100 mortes e o número de casos continua crescendo de maneira expressiva. Temos feito a fiscalização diária nos bairros, no Centro comercial, como ocorreu nesta quarta, mas as pessoas continuam desrespeitando o isolamento social. Por causa disso, prorrogamos o nosso decreto por mais uma semana. E renovo o meu apelo para que as pessoas respeitem as medidas e fiquem em casa. Temos nos esforçado muito para garantir um atendimento de saúde com dignidade. Mas precisamos ter o apoio da população", disse o prefeito, Edvaldo Nogueira. Índice de internamento Na reunião virtual, os membros do comitê discutiram sobre o comportamento do índice de internamento dos pacientes nos leitos de enfermaria e nos leitos de UTI. No total, há 302 pessoas internadas na capital sergipana, considerando leitos de UTI e enfermaria, tanto na rede pública quanto na privada. Atualmente, 46,7% dos leitos públicos municipais de enfermaria estão ocupados. Síndromes gripais A secretária da Saúde, Waneska Barboza, disse que o atendimento nas oito unidades básicas de saúde exclusivas para síndromes gripais e nos contêineres dos hospitais municipais tem sido muito efetivo. Segundo ela, mais de 10 mil pessoas já receberam atendimentos nestes locais.

Waneska também apresentou um novo estudo realizado pela Secretaria da Saúde que revela que o aumento do índice do isolamento social em uma semana reduz a procura pela rede de saúde na semana seguinte. "Infelizmente, com o baixo índice de isolamento verificado nos últimos dias, já esperamos para a próxima semana um aumento do número de pessoas doentes", afirmou. Testes e regulação de leitos O professor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Paulo Martins, que participou da videoconferência, voltou a expor preocupação com o represamento de testes no Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (Lacen), o que impede uma avaliação mais segura da evolução dos casos. Mas ele disse acreditar que isto deve ser solucionado nos próximos dias.

Outro tema do encontro foi a regulação dos leitos de UTI. Já foi acordado entre governo e prefeitura a priorização por parte do Lacen pelos testes de pacientes suspeitos com quadro agravado, para que, em caso positivo, tenham acesso à UTI rapidamente. A Prefeitura de Aracaju já tem feito testes rápidos em pacientes agravados, que têm demonstrado um índice elevado de confirmação. Retomada da economia O secretário da Fazenda, Jeferson Passos, que coordena o grupo que trata da regulação da reabertura, explicou que os protocolos estão sendo elaborados e, quando ocorrer a redução dos índices de infestação da doença e de ocupação dos leitos de UTI, a retomada se dará de maneira paulatina, com regras claras, diálogo com o setor empresarial e rígidas medidas de higienização, horários alternativos de funcionamento e distanciamento social, além de mecanismos de controle da circulação de grupos de risco para a doença.



Por G1

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS