PGR vai investigar motivos para troca de superintendente da PF no Rio

Bolsonaro confirmou nesta terça (5) que Carlos Henrique Oliveira passará a atuar em Brasília. Ex-ministro Sérgio Moro denunciou tentativa de interferência do presidente na PF.

A Procuradoria Geral da República (PGR) vai investigar as razões para a troca no comando da Polícia Federal no Rio de Janeiro, confirmada mais cedo nesta terça-feira (5) pelo presidente Jair Bolsonaro.

Essa análise será um desdobramento dentro do inquérito aberto pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar a suposta interferência política do presidente Jair Bolsonaro na autonomia da Polícia Federal. A tentativa de Bolsonaro de interferir na PF foi denunciada pelo ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, que atribuiu a essa ação do presidente a sua decisão de deixar o governo. Ao anunciar sua demissão, e a investigadores, Moro afirmou que Bolsonaro tinha interesse em mudar o comando da PF no Rio para ter uma pessoa de sua confiança no posto. O presidente já cobrou a troca do superintendente do Rio publicamente

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS