Militar que viajava para ganhar prêmio por heroísmo ainda salva bebê em voo

O sargento Kenneth O'Brien foi eleito um dos homens do ano na Força Aérea americana.

Ele tirou uma pessoa de um veículo em chamas na Coreia do Sul, fez parte da equipe de segurança do presidente dos EUA, Donald Trump, na histórica cúpula com o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e desempenhou um papel importante no resgate dos jogadores de futebol tailandeses presos em uma caverna.

Na ocasião, ele salvou a vida de um Seal da Marinha americana.


Com um currículo desses, foi mais do que merecido o prêmio que O'Brien recebeu junto com outros membros da Força Aérea. No entanto, havia espaço para mais atos heróicos. O militar, que vive em uma base americana no Japão, salvou a vida de um bebê no voo para os EUA quando estava viajando para receber o prêmio.


O bebê de um ano perdeu a consciência após se afogar, no voo de Okinawa para Dallas, e O'Brien conseguiu fazer uma manobra para salvar a criança. Durante todo o restante da viagem, o militar cuidou do menino para saber se ele continuava bem.


O militar iniciou sua carreira na Força Aérea americana há 12 anos e contou que sonhava saltar de aviões e salvar pessoas desde que tinha 12 anos de idade e vivia no estado de Indiana. Hoje, ele vive na Base Aérea de Kadena, no Japão, onde faz parte do 320º Esquadrão Especial Tático.


"Se é preciso de alguém para fazer algo perigoso, eu me voluntario. Se alguém precisa de um líder, eu me voluntario. Acontece de eu estar no lugar certo na hora certa e isso me ajudou a aparecer porque eu busco posições chaves ou responsabilidades", afirmou ao jornal "The Washington Post".


Mesmo com um currículo tão recheado, O'Brien se surpreendeu quando descobriu que foi considerado com uma dos homens do ano na Força Aérea americana.


Por: UOL

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS