George Magalhães é condenado a nove anos de prisão por estupro

Defesa do radialista vai recorrer da decisão e questionar segredo de justiça.

O radialista George Magalhães foi condenado a 9 anos e seis meses de reclusão em regime fechado pelo crime de estupro, conforme sentença publicada nesta terça-feira (24) pela juíza Olga Barreto, da 1ª Vara Criminal de Aracaju. 


O teor da decisão ainda não foi divulgado porque o processo tramita em segredo de justiça, devendo ser publicada no Diário de Justiça Eletrônica do Tribunal de Justiça de Sergipe nesta quarta-feira (25). 


A Polícia Civil recebeu a denúncia contra George no mês de agosto de 2018. Segundo o boletim de ocorrência, uma mulher de 42 anos, que trabalha no prédio onde mora o comunicador, afirmou que teria sofrido violência sexual praticada por ele. No curso da investigação, o acusado teria tentado subornar uma testemunha com dinheiro e outras vantagens, o que motivou sua prisão preventiva.


Em nota, a defesa do comunicador informou que deve recorrer da decisão, sustentando ainda uma suposta violação do segredo de justiça, considerando que jornalistas teriam obtido o despacho da magistrada antes mesmo de sua publicação no Diário de Justiça. 

A defesa de George Magalhães deve aguardar a retomada dos prazos processuais, suspensos em função da pandemia de Covid-19, para ingressar com recurso por considerar a decisão dissociada da prova dos autos.


A nota, assinada pelo advogado Evânio Moura, também salienta “não ser possível falar em decretação de prisão ou quaisquer outros efeitos da condenação criminal, posto que, segundo a recente decisão do Supremo Tribunal Federal, o cumprimento da pena somente deve ocorrer após o trânsito em julgado da decisão condenatória". 


Ao F5 News, a advogada Lúcia Morgado, que atua representando a vítima, comemorou a decisão judicial, classificada por ela como louvável. “A sentença condenatória foi extremamente condizente com as provas dos autos”, disse. 



Por F5

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS