Fiscalização fecha estabelecimentos que não cumprem os decretos em Aracaju

Órgãos Municipais receberam vídeos denunciando o descaso.

Nesta sexta-feira (8), o Centro de Aracaju passou por uma nova vistoria do cumprimento dos decretos governamentais de combate à Covid-19 através dos órgãos vinculados à Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), e do trabalho de equipes da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).


A fiscalização foi gerada após o município recebeu vídeos apontando aglomerações e lojas descumprindo os decretos. Quem não estava autorizado a abrir teve que fechar as portas e os ambulantes também foram retirados das ruas. O uso obrigatório de máscaras também foi observado.

“Estamos fazendo um pente fino nessa região do Centro, pois percebemos que muitos estabelecimentos estavam funcionando mesmo com as portas fechadas, tentando burlar as determinações dos decretos", o coordenador da Defesa Civil de Aracaju, major Silvio Prado.

De acordo com o coordenador, os locais flagrados foram submetidos à notificação, para que o responsável, após a pandemia, responda juridicamente pelo descumprimento da Lei. Os reincidentes estão passíveis de interdição e multa. A ação reforçou junto à população a necessidade de manter o distanciamento social para que se evitar aglomerações. Prevenção Apenas as empresas que prestam serviços essenciais, como mercados e farmácias estão autorizadas a funcionar, contanto que sejam observadas as medidas de biossegurança. Nesses locais é preciso que seja disponibilizado álcool em gel ou lavatório para higiene das mãos, com água e sabão; a entrada deve estar condicionada ao uso de máscaras, que passou a ser obrigatório; e é preciso, ainda, que haja o distanciamento, com dois metros entre os ocupantes.



Por G1

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS