Estreia confirma que Globo Repórter não precisa de duas apresentadoras

Quando a Globo anunciou a aposentadoria de Sergio Chapelin e a sua substituição por Glória Maria e Sandra Annenberg no comando do Globo Repórter, muita gente se perguntou se havia necessidade para tanto.

Afinal, são duas jornalistas muito experientes e a tarefa não é das maiores. Nesta sexta-feira (04), na estreia da dupla, confirmou-se a impressão: parecia haver muita gente para pouco cenário e pouca coisa a dizer no estúdio da Globo.


Cada uma falou meia dúzia de frases, num jogral bobo, a respeito da reportagem de Jorge Pontual sobre a cidade de Nova York. O Globo Repórter é um programa de grandes reportagens, exibidas ao longo de 40 minutos, em dois ou três blocos.

Não há muito o que anunciar.


A rigor, nem seria necessário ter um apresentador, quanto mais dois. Repórter do programa desde 2010, Gloria deverá continuar fazendo reportagens paralelamente à apresentação E Sandra, igualmente, deve se aventurar pelo trabalho de campo. Menos mal.


A aposentadoria de Chapelin e a escalação de Sandra e Glória para a bancada do Globo Repórter foram anunciadas no mesmo dia em que a emissora comunicou que Maju Coutinho iria assumir o comando do Jornal Hoje.



Por: UOL

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS