Em cinco dias, Aracaju registra testes rápidos para covid-19 em mais de 120 pessoas

A fim de ampliar a testagem para o diagnóstico da covid-19, a Prefeitura de Aracaju adquiriu cerca de 2 mil testes rápidos que começaram a Foto: Ascom/SMS ser realizados no último dia 16 de abril, no Centro de Especialidade Médicas - Cemar Siqueira Campos. Nos cinco dias úteis após a data, cerca de 123 testes já foram realizados.

Inicialmente, os testes estão sendo realizados nos pacientes que entraram em contato com o MonitorAju, canal criado pela Prefeitura para acompanhar e monitorar a população nesse momento de pandemia. Segundo a coordenadora da Rede de Atenção Especializada (Reae), Maria José Teles Melo Coutinho, a própria regulação do MonitorAju encaminha a lista de usuários que farão os testes.

“Esses testes rápidos são para pessoas que apresentaram os sintomas, mas que não estão mais apresentando. O ideal é que ele seja feito no nono dia, contados a partir do primeiro dia da apresentação dos sintomas”, explica Maria José. Essas pessoas ligam para o MonitorAu – 0800 729 3534, relatam os sintomas e são monitoradas pelos profissionais do serviço, que fazem a triagem para encaminhá-las aos testes.

A testagem é feita em blocos, de 20 em 20 pessoas, diariamente, e o resultado sai praticamente na mesma hora. “Cerca de 30 minutos depois, os resultados estão prontos, mas, para evitar que as pessoas ficassem esperando no Cemar, causando aglomerações, nós enviamos, no fim do dia, os resultados para a Secretaria Municipal da Saúde”, revela. 

Segundo Maria José, dos 110 testes rápidos realizados até esta quinta-feira (23), apenas dois resultados deram positivo para a covid-19. “É um teste simples, daqueles de furo no dedo e, graças a Deus, o número de negativos é bem maior do que os de positivo”, ressalta. Para realizar os testes, a equipe do Cemar Siqueira Campos passou por uma capacitação com técnicos do Laboratório Central (Lacen). 

“Embora seja um teste simples, a gente teve toda uma preparação, inclusive, na parte de cuidados preventivos, porque as pessoas que trabalham na saúde estão tendo essa preocupação com Equipamentos de Proteção Individual (EPI), por exemplo”, destaca Maria José.

Critérios

A enfermeira Mylena Amaral Melo, assessora técnica da Secretaria Municipal da Saúde, explica que, além dos usuários do MonitorAju, profissionais de saúde que se afastaram do trabalho por síndrome gripal e que também já não apresentam sintomas e profissionais da segurança pública, bem como as pessoas que moram com esses profissionais e apresentam sintomas, também estão fazendo os testes rápidos. 

“Os 123 testes realizados e apenas dois com resultado positivo mostra que a grande parte das pessoas monitoradas desde o início realmente só tinha síndrome gripal de fato e não covid-19”, afirma Mylena. A coordenadora do MonitorAju, enfermeira Cynthia Rocha, afirma que o teste rápido tem dois critérios básicos e obrigatórios.

“O primeiro é que seja feito a partir do oitavo dia dos sintomas e o segundo que a pessoa tenha no mínimo três dias sem sintomas. Então, temos pessoas que ligaram, relataram o sintoma, foram monitoradas por até 14 dias e hoje não apresentam mais. A gente encaminha a lista para a equipe, que liga e agenda o teste rápido”, explica Cynthia.

Segundo ela, além de quantificar dados, a testagem feita pela Prefeitura tem o objetivo de traçar um perfil epidemiológico de prevalência da doença no município de Aracaju. “Assim, poderemos mapear a doença, saber quem já teve e excluir a possibilidade de que os pacientes de síndrome gripal tenha sejam considerados portadores da covid”, reforça.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS