Delegado espera laudo do IML para ouvir Devinho Novaes na suposta agressão à ex-namorada

SSP informou que laudo está na fase final de análise.


Neste domingo (17) completam dois meses que a blogueira e modelo Luzia Lima denunciou, por agressão, o cantor Devinho Novaes no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) de Nossa Senhora da Glória.

O cantor ainda não foi ouvido porque o laudo do Instituto Médico Legal (IML) ainda não foram encaminhado à Polícia Civil. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) informou que o laudo está na fase final de análise.


A informação foi passada pelo delegado Samuel de Souza Brito Oliveira, que está à frente do caso, na tarde desta sexta-feira (15). “Falta ouvir Devinho, mas estamos esperando os laudos”, afirmou.

No mês de março, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que Luzia Lima conseguiu na Justiça uma medida protetiva contra o ex-namorado e cantor Devinho Novaes.

Na época do depoimento, a modelo relatou discussões anteriores com Devinho e afirmou ter sido agredida pelo músico na madrugada do dia 17 de fevereiro. Antes de registrar queixa, Luzia já havia denunciando o ex-namorado em suas redes sociais e ele desmentiu o fato também através da Internet.

Dois dias depois, o cantor se pronunciou através de uma nota da assessoria jurídica, em sua rede social, dizendo que tem plena consciência de que é inocente, e possui, inclusive, provas documental e testemunhal de sua inocência, que certamente serão comprovadas na Justiça. E afirmou ser contra a qualquer tipo de violência, e que está inteiramente à disposição da Justiça para esclarecer os fatos e provar sua inocência. Outra denúncia Em junho do ano passado, Devinho Novaes foi acusado de agressão por outra ex-namorada, a modelo Aylle Santiago. As prefeituras baianas de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, e Alagoinhas, cancelaram os shows do cantor, que seriam realizados no São João, por conta do ocorrido.


g1 se

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS