Arena Batistão: Estádio completa 51 anos de história e glória do futebol sergipano


O estádio Lourival Baptista, mais conhecido como Batistão, e nos tempos modernos, Arena Batistão, completou neste 9 de julho de 2020, 51 anos da sua inauguração. A história do futebol sergipano pode ser marcada por dois períodos: antes e depois da era Batistão. Foram 51 anos vividos por várias gerações; 51 anos que criaram uma nova identidade para o futebol sergipano. 

Nesta data, a Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc/Supee) gostaria de estar comemorando com eventos esportivos, solenidades e um jogo, que marcassem a data tão importante, como aconteceu na festa dos 50 anos. Mas este tempo de pandemia, de distanciamento social por conta da crise do novo coronavirus, não permite esse tipo de evento. Fica-se então restrito apenas à lembrança da data importante para o desporto sergipano.

A superintendente especial de Esporte, Mariana Dantas, a quem pertence a gestão daquela praça de esportes, lembra com alegria a festa dos 50 anos, lamenta não poder repeti-la nos 51 anos, mas deixa a esperança de grandes eventos no próximo aniversário do Batistão. Mariana promete um presente para os desportistas sergipanos, com a reabertura do Batistão, especialmente com o conservado gramado e um sistema de iluminação completamente recuperada.

“São 51 anos de inauguração do estádio Lourival Baptista. O Batistão sempre foi palco de espetáculos de grandes jogos. Não está sendo possível este ano. Mas para presenteá-lo, estamos preparando algumas melhorias, que assim que possível, na retomada dos jogos, nossa arena estará ainda melhor para receber todo o público apaixonado por futebol. A Arena Batistão merece esse presente de 51 anos”, avaliou Mariana Dantas.

A superintendente relembrou a festa de 50 anos do Batistão em 9 de julho de 2019. “Foi um dia inteiro de comemoração. Mas tudo começou antes, com a edição do selo comemorativo, lançado festivamente pelos Correios. Homenageamos personalidades, atletas e jornalistas que fizeram a história da nossa melhor e mais moderna praça de esportes, desde a sua inauguração até os dias atuais. Este ano, a data tem que ser lembrada, mesmo que seja dentro de casa. Quem frequenta o Batistão tem sempre uma linda história para contar. Eu só tenho a desejar que a Arena Batistão esteja sempre em boas mãos, como os cuidados especiais do seu administrador, Sidrack Marinho”, lembrou Mariana Dantas.

História 

Inaugurado em 09 de julho de 1969, em uma cerimônia que contou com a presença de sergipanos ilustres, tendo como destaque da festa a partida de futebol envolvendo a Seleção Brasileira, com Pelé, Jairzinho, Gerson, Tostão, Piazza, Clodoaldo, Rivelino e cia. Essa seleção no ano seguinte seria tricampeã mundial no México. O Brasil teve como adversária a Seleção Sergipana de Futebol. O resultado foi de 8x2 para a seleção canarinha, com um público oficial de 45.058 torcedores. 

O Batistão serviu de inspiração para que outros estados do Nordeste também ganhassem grandes estádios. Nessa esteira vieram o estádio Rei Pelé, em Maceió; Castelão, no Ceará e em São Luís; Albertão em Teresina, entre outros.

Em 2014, o estádio passou pela última e mais importante reforma, para servir como centro de treinamentos para seleções que participariam da Copa do Mundo, transformando-se na configuração atual de Arena Batistão. 

O estádio foi escolhido como Centro de Treinamento para a seleção da Grécia. Estabelece-se, desse modo, o fortalecimento do vínculo entre dois povos que têm por tradição a simplicidade e o grande acolhimento aos seus visitantes. Aqui também treinou a seleção do Japão, de olho nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016. 

O Batistão representa hoje o principal palco para as principais competições profissionais, que estruturam o calendário desportivo anual envolvendo clubes sergipanos.

Da ASN

instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS