Alta da maré provoca alagamentos em ruas e congestiona trânsito da Zona Sul

Situação é comum nesta época do ano e diversos órgãos municipais estão atuando para minimizar os problemas

A alta da maré provocou alagamento e congestionamento em alguns pontos do bairro Treze de Julho, no final da tarde desta terça-feira, 10. No cruzamento das avenidas Acrísio Cruz e Anísio Azevedo, que foram um dos mais afetados devido ao transbordamento do canal, agentes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) ficaram de prontidão, controlando o tráfego de veículos e orientando os condutores que passavam pela região.


Contudo, a lentidão do trânsito e acúmulo de água na via preocupou motoristas. "Todo ano é a mesma coisa e, apesar do poder público alertar sobre situação, não vemos ações preventivas para se evitar o problema", questionou o autônomo Cléber Dias.

Além dele, um motoboy que passava pelo local, e que pediu para não ser identificado, ressaltou as dificuldades de transitar pela região. "A gente que trabalha com entrega, não tem escolha. E, por trabalhar com moto, não tem como não se molhar passando por aqui", disse.


A empresária Ana Santos também revelou incômodo com a problemática. “É um caos terrível, porque não tem como transitar por aqui nesse período e isso dura anos e ninguém toma providências. É complicado para todos. Algo precisa ser feito para resolver ou amenizar, porque todo mundo já está cansado de saber que nessa época do ano esse canal transborda", afirmou. 


O secretário municipal de Defesa Social e Cidadania, Luís Fernando Almeida, informou que a situação se trata de um fenômeno natural associado às características geográficas das regiões mais vulneráveis. Segundo ele, isso acontece, historicamente, em áreas mais baixas da cidade, a exemplo do entorno da Praça da Imprensa.


"Estamos vivenciando o período em que há os registros de marés mais altas do ano, chegando aos 2,40 metros. A previsão, obtida com antecedência, nos possibilitou intensificar ações preventivas. A Prefeitura de Aracaju realizou uma força-tarefa envolvendo a empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb) e a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) para ampliar a capacidade de absorção do sistema de drenagem. Esse trabalho já vem apresentando resultados positivos, dado o rápido escoamento das águas, logo que a maré começa a baixar”, explica.


Ainda de acordo com Almeida, a Prefeitura vem atuando fortemente no sentido de comunicar a população, para que pudesse se precaver e, assim, evitar transtornos e perda de bens, em locais mais vulneráveis. “Mantemos o monitoramento nos horários mais críticos e contamos com a rápida atuação da SMTT na ordenação do trânsito em locais onde a lâmina d’água fica mais elevada. É um trabalho integrado, promovido pela Prefeitura de Aracaju, que busca minimizar os transtornos, na capital. Estamos sempre à disposição da população, através do serviço emergencial da Defesa Civil, que pode ser acionado através do número telefônico 199, 24h por dia”, conclui.



Da redação do JC Online


instagram-icone-icon-1.png
Whatsapp-Imagens-Png-zg9Ts7.png
logo-facebook-transparente2.png

A VOZ DOS MUNICÍPIOS