Sábado, 13 de Julho de 2024
79 99979-2283
Ciência Ciência

Obesidade é um dos fatores de risco para doença renal crônica

Segundo o Mapa da Obesidade, a condição teve aumento de 72% em 13 anos. A doença pode gerar hipertensão e diabetes, comprometendo a função dos rins.

07/04/2024 06h43 Atualizada há 3 meses
Por: a voz dos municípios Fonte: Agência Dino
Crédito: istockphoto | Graphicscoco
Crédito: istockphoto | Graphicscoco

Um dos mais preocupantes fatores de risco para doença renal crônica (DRC) vem crescendo expressivamente no Brasil. A obesidade registrou aumento de 72% em 13 anos na população adulta, segundo dados do Ministério da Saúde reunidos no Mapa da Obesidade da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (ABESO).

O levantamento mostra que mais de 20% dos brasileiros adultos estão obesos e 55,4% estão acima do peso. O excesso de peso é caracterizado pelo Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou maior do que 25, enquanto a obesidade requer IMC superior a 30. O índice é calculado pela divisão do peso (kg) pelo quadrado da altura (m).

Com o aumento da massa corporal, o nível de trabalho dos rins cresce na mesma proporção. Assim, eles podem atingir uma sobrecarga, trabalhando mais para filtrar o sangue e comprometendo seu pleno funcionamento.

Além disso, pessoas com sobrepeso e obesidade possuem maior tendência em apresentar outras doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. Ambas contribuem para a saturação da função renal, danificando os rins.

A hipertensão, o diabetes e a obesidade são classificadas como Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), que respondem por cerca de 36 milhões ou 63% das mortes no mundo.

“A combinação desses três fatores de risco pode facilitar a formação de placas de gordura, que atrapalham o fluxo de sangue nas artérias. Com esse fluxo comprometido, os rins são sobrecarregados, ocasionando a doença renal crônica”, explica Bruno Zawadzki, diretor médico da DaVita Tratamento Renal, especialista em serviços de diálise no Brasil.

Dados do Censo de Diálise (2023) da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) apontam mais de 157 mil pessoas em tratamento de diálise por ano. A diálise é uma das terapias renais substitutivas quando os rins apresentam um grau elevado de perda de função.

Desses pacientes em tratamento, 30% estão com sobrepeso e 15% apresentam obesidade graus I e II.

A melhor forma de cuidar da saúde renal é desenvolver bons hábitos de saúde. Movimentar o corpo praticando exercícios que melhorem a função vascular como a musculação e exercícios aeróbicos auxiliam de maneira significativa a saúde dos rins.

A alimentação também pode ser uma forte aliada na prevenção da DRC. Para auxiliar no controle das pedras nos rins, do diabetes e da pressão arterial elevada, a alimentação deve ser focada na ingestão de frutas, verduras, vegetais, legumes, grãos integrais e na diminuição do consumo de açúcares, carnes vermelhas, ultraprocessados e bebidas alcoólicas.

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.